Paraty, suas belezas naturais e história.

0
303
Se tem um destino que não deve faltar em um roteiro de férias ou fim de semana é Paraty! A cidade é uma das poucas do sudeste do país que consegue agradar a todos os gostos.
Paraty é um destino que oferece atrações bem diversificadas, capazes de agradar aos mais exigentes turistas. Há praias e cachoeiras maravilhosas, roteiros culturais e históricos, ecoturismo, esportes de aventura e, claro, uma cena gastronômica invejável. Dificilmente você ficará sem ter o que fazer enquanto estiver hospedado na cidade. Acredite, um feriado prolongado será muito pouco para conhecer toda região; por isso, se houver possibilidade, reserve ao menos uma semana para curtir um dos mais encantadores e românticos destinos do Sudeste Brasileiro.
Ao chegar em Paraty, aconselho você conhecer logo de cara o Centro Histórico da cidade. Ele é tão apaixonante que talvez você se esqueça de aproveitar também as belezas naturais das praias da Costa Verde.
Os casarões coloniais são lindos e o passeio pelas ruas de calçamento em pé de moleque é uma verdadeira viagem no tempo.

Passear pelo Centro Histórico de Paraty é entrar em outra época, onde o caminhar é vagaroso devido às pedras “pés-de-moleque” de suas ruas.

Centro histórico – Paraty – RJ

As construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época e os misteriosos símbolos maçônicos que enfeitam as suas paredes nos levam a imaginar como seria a vida no Brasil de antigamente. A proibição do tráfego de automóveis no Centro contribui para esta viagem pelo “Túnel do tempo”. A cidade foi fundada em 1667 em torno à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, sua padroeira. Teve grande importância econômica devido aos engenhos de cana-de-açúcar (chegou a ter mais de 250), sendo considerada sinônimo de boa aguardente.

Igreja Nossa Senhora dos Remédios.

No século XVIII, destacou-se como importante porto por onde se escoava das Minas Gerais, o ouro e as pedras preciosas que embarcavam para Portugal. Porém, com a construção de um novo caminho da Estrada Real, desembocando diretamente no Rio de Janeiro, levou a cidade a um grande isolamento econômico. Após a abertura da Estrada Paraty-Cunha,e principalmente, após a construção da Rodovia Rio-Santos na década de 70, Paraty torna-se pólo de turismo nacional e internacional, devido ao seu bom estado de conservação e graças às suas belezas naturais.

Em sua área encontram-se o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Área de Proteção Ambiental do Cairuçú, onde está a Vila da Trindade, a Reserva da Joatinga, e ainda, faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. Ou seja, é Mata Atlântica por todo lado.

Parque Nacional da Serra da Bocaina

O Centro Histórico de Paraty remonta aos idos de 1820, quando suas ruas já possuíam seu calçamento “pé de moleque”. A presença das águas, com a invasão das marés na lua cheia, a cultura do café e da cana, o porto e seus piratas, a maçonaria determinaram o traçado do Centro Histórico de Paraty. As ruas foram todas traçadas do nascente para o poente e do norte para o sul. Todas as construções das moradias eram regulamentadas por lei, podendo pagar com multa ou prisão, quem desobedecesse as determinações.

A maçonaria deixou sua forte marca nas fachadas dos sobrados com desenhos geométricos, em relevo. O Centro Histórico, considerado pela UNESCO como “o conjunto arquitetônico colonial mais harmonioso” é Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN. Suas ruas, protegidas por correntes que impedem a passagem dos carros, preservam ainda o encanto colonial, aliado a um variado comércio e a expressões culturais e artísticas muito intensas. Os carros apenas podem circular pelas ruas que fazem limite com o Centro: Patitiba, Domingos G. de Abreu, Aurora e Rua Fresca. A maioria das ruas do Centro Histórico tem 2 nomes, fruto de decretos municipais conflitantes com o costume já instalado. Veja no quadro abaixo os nomes duplos das ruas de Paraty:

R. Patitiba – R. Domingos Gonçalves de Abreu
R. da Praia – R. Dr. Pereira
R. da Matriz – R. Marechal Santos Dias
R. do Comércio – R. Tenente Francisco Antônio
R. da Ferraria – R. Comendador José Luiz
R. da Lapa – R. Da. Maria Jácome de Mello
R. da Cadeia – R. Marechal Deodoro

Paraty é o cenário ideal para quem curte a natureza – Ecoturismo – e o Turismo de Aventura.

O município encontra-se praticamente inteiro em área de parques e de preservação ambiental.

Paraty encontra-se em um ponto geográfico privilegiado no que se refere à ecologia. Em sua área estão:

  • Parque Nacional da Serra da Bocaina
  • Reserva Ecológica da Joatinga
  • APA do Cairuçú
  • Área de Lazer Paraty-Mirim
  • Área de Preservação Ambiental da Baía de Paraty

Além de fazer fronteira com o Parque Estadual da Serra do Mar, como á dito acima. Aqui a natureza parece estar sempre em festa!!! A integração da fauna, flora, rios e mares é rica, exuberante e sempre interessante. No entanto, como sabemos, estes elementos estão cada vez mais sob ameaça. Por isso…Faça de seu passeio um exercício de observação, aprendizagem e preservação: não jogue lixo, não destrua, cultive uma atitude de silêncio e respeito pela natureza.

Além do mais, sua localização geográfica é excepcional: entre a serra e o mar. Ou seja, há inúmeras possibilidades de atividades no mar, nos rios e cachoeiras, nas trilhas, na Mata Atlântica preservada.

Junto à natureza exuberante, há também a rica cultura tradicional: alambiques artesanais, casas de farinha, tribos indígenas, artesanato, culinária, o Caminho do Ouro, a vida caiçara, etc.

Hoje, Paraty conta com uma estrutura profissional para atender o público mais exigente que procura a aventura e o contato com a natureza.

CONHEÇA AS DIVERSAS ATIVIDADES AO AR LIVRE PARA SE FAZER EM PARATY:
1- Passeio de Bike

Os belos cenários e os diversos traçados e roteiros, fazem com que cada dia de bike em Paraty seja sempre diferente.

Alugar uma bicicleta ou participar de um tour, de dia ou de noite, pela cidade ou pelas trilhas, pelas praias ou cachoeiras. Tudo isso você encontra em Paraty.

2- Arvorismo e Tirolesa
Paraty conta com um parque especializado  com 5 tipos de percursos diferentes de arvorismo7 tirolesas perfazendo um total de 650 metros nas copas das árvores e a iniciação ao rappel.
Tudo com muita segurança. Há atividades específicas também para crianças.
* A Paraty Sport Aventura – Localizado a 800 m do trevo de Paraty e encravado em plena Mata Atlântica oferece: circuitos de arvorismo, rappel, canionismo, tirolesas, trilhas e caiaques. Aberto ao público geral, possui atividades com diversos graus de dificuldades. Percursos especiais para crianças. Recebe grupos. Total segurança!
3- Caiaques / Canoas
Alugue canoas e caiaques em Paraty e  faça passeios inesquecíveis. Diversão e ecologia para toda a família
* A Paraty Explorer é uma operadora de turismo de aventura, especializada em passeios guiados na região de Paraty. Caiaque Oceânico, SUP e caminhadas, são perfeitos para se integrar a esta natureza exuberante. Caminhar e remar com Paraty Explorer, leva você fora dos destinos comuns.
A cultura caiçara, praias desertas, ilhas tropicais, manguezal e a exuberante Mata Atlântica da Costa Verde, aguardam você.
4- Jepp Tours
Para quem gosta de estar próximo à natureza, curtir lugares lindos, mas não abre mão do conforto, fazer um passeio de jeep é o ideal.
* A Agência Paraty Tours, sediada na cidade de Paraty (RJ), na avenida principal em frente à Praça do Chafariz, é a maior agência de turismo receptivo da Costa Verde com mais de 24 anos de experiência.
O Jeep Tours sai de Paraty com destino ao Parque Nacional da Serra da Bocaina. Após percorrer trilhas no meio da mata atlântica, visitaremos belíssimas cachoeiras como a da Pedra Branca a mais bela da região, cenário natural para matérias fotográficas, encravada no meio da floresta com toda sua biodiversidade intocada, ótima oportunidade para observar várias espécies de pássaros da região e ter contato direto com a flora local incluindo uma das maiores árvores da região “Jequitibá”.
5- Mergulho
Paraty é ideal para mergulhar em todas as épocas do ano. Mar calmo e ecossistemas reservados.
Paraty pode ser considerada a capital do mergulho brasileiro. Com suas águas calmas e claras é um eterno convite para se conhecer as suas belezas marinhas. Por ser “uma baía dentro da baía da Ilha Grande”, dificilmente há necessidade de se suspender uma saída para o mar devido ao mau tempo. Várias operadoras de mergulho trabalham na região, sendo Paraty o ponto favorito para o batismo dos novatos e para mergulhos experientes.
* Consulte a Una Tour e Dive  – há 22 anos no mercado, a Una Dive é a operadora de mergulho de maior experiência em Paraty e a única com certificado de excelência do TripAdvisor.
6- Rafting
Adrenalina e muita natureza! O Rio Mambucaba te espera.
O Rio Mambucaba encontra-se na divisa entre os municípios de Paraty e Angra dos Reis. O rio, que corta o Parque Nacional da Serra da Bocaina e é um atrativo especial para os aventureiros que querem conhecer a região da Costa Verde. Próximo à costa, o rio forma boas corredeiras de classe II e III, ideal para iniciantes, com águas cristalinas, exuberante mata ciliar, rodeado por ruinas históricas, lindos picos, paredões de pedra e cachoeiras intocadas.
7- Trilhas e Aventuras
A localização de Paraty em áreas de parque e proteção ambiental, dentro da exuberante Mata Atlântica oferece inúmeras opções para quem curte trilhas mais curtas ou até travessias de vários dias.
A Serra do Mar, os rios e cachoeiras oferecem um cenário inesquecível.
Conheça o “outro lado de Paraty” com  uma empresa especializada em ecoturismo. Seus guias o levarão a conhecer lugares incríveis com total segurança e muitas informações interessantes.Algumas opções de trilhas:
Paraty-Mirim – Curupira – 4h – Dificuldade: pesada
Vila do Oratório – Praia do Sono – 2h30 – Dificuldade: moderada
Praia do Meio – Piscina Natural do Cachadaço – 45min – Dificuldade: leve
Praia do Meio – Pedra que Engole – 15min – Dificuldade: leve
Estrada de Trindade – Praia Brava 15min – Dificuldade: moderada
* Consulte a Interação Ambiental – INTERAÇÃO é uma operadora de turismo sustentável, idealizada e sob a coordenação do biólogo Paulo Nogara, especializada em roteiros no SACO DO MAMANGUÁ, BAÍA DE PARATY e PENÍNSULA DA JUATINGA. Programas de 1 dia ou mais. Programas de estudo meio para escolas.

TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PARATY!

1- Praias de Paraty

Cercadas pela exuberante Mata Atlântica e com águas intensamente coloridas pelo verde e azul, as praias estão entre os maiores encantos de Paraty. A baía oferece águas protegidas e mar calmo, sempre com muita natureza ao redor. São mais de 120 opções entre praias e ilhas capazes de arrebatar o coração dos amantes do mar! Difícil será conseguir conhecer todas elas. E não falamos apenas do fato de ser mais de uma centena de opções, mas também porque quase nenhuma dessas praias está localizada próxima ao Centro Histórico. 

As praias, na grande maioria, são acessíveis por barco, lancha ou exigem alguns quilômetros de estrada e caminhada. Mas não desanime! A cidade oferece vários passeios e eles são realmente maravilhosos. Além disso, com um pouquinho de disposição, você chegará a outras porções de areia fora do roteiro comum entre os turistas. Ah! E lembre-se de sempre manter os olhos abertos. É comum ver golfinhos e tartarugas nadando pelas águas de Paraty.

A maneira mais comum para visitar as praias de Paraty é em passeio de escuna e saveiros. Eles têm preços acessíveis, são seguros e levam os turistas a quatro opções de praias e ilhas por passeio. O valor varia entre R$ 30 e R$ 60, a depender da temporada e da empresa escolhida. O roteiro tem duração média de 5h (uma hora em cada praia) e você almoçará nas próprias escunas (almoço pago à parte). Os passeios procuram sempre mesclar opções com boa areia para relaxar, locais próprios para a prática de snorkeling e belas paisagens.

Quase todas as atrações são acessíveis apenas por barco, por isso será difícil fazer o passeio de maneira independente (é possível alugar lanchas e barcos particulares, veja mais abaixo). As praias e ilhas mais comuns nos roteiros são: Praia da Lula, Praia Vermelha, Praia da Conceição, Ilha Comprida, Ilha da Cotia, Lagoa Azul, Saco da Velha, Ilha do Algodão, Saco do Mamanguá, Ilha Duas Irmãs, Ilha Rasa, Ilha da Sapeca, Praia da Akita, Praia do Engenho e Praia de Jurumirim. O roteiro varia entre as agências.

Além das opções de escunas, há também os passeios de lancha. Eles costumam oferecer roteiros mais exclusivos e para localidades mais afastadas, que exigem deslocamento mais rápido. O custo para os passeios de lancha é mais alto — entre R$ 150 e $250 por pessoa —, porém você visitará praias mais tranquilas, onde as escunas dificilmente vão. Praias comuns nos passeios de lancha são: Praia do Engenho, Saco da Velha, Paraty Mirim, Ilha dos Cocos, Praia Grande da Cajaíba, Ilha da Pescaria e Praia do Jurumirim. Caso você opte por alugar uma lancha só para o seu grupo, o roteiro poderá ser negociado de acordo com a sua vontade.

Uma alternativa mais barata para quem deseja exclusividade é o aluguel de barcos. Dezenas deles ficam ancorados no Porto de Paraty e é possível negociar o aluguel da embarcação por hora a custos bem mais acessíveis. Em baixa temporada, a hora pode sair por R$ 30, mas o normal é o valor entre R$ 50 e R$ 100. Com um bom grupo de amigos, o passeio pode sair bem em conta e, o melhor de tudo, bem exclusivo.

Uma das regiões de praia mais procurada em Paraty é a Vila de Trindade (direção sul, seguindo a Rio-Santos em direção a São Paulo). Localizada a 25 km do Centro Histórico, a vila atrai pelo belo mar e acesso fácil a várias praias, sem exigência de barcos. Em Trindade, você poderá curtir a famosa Piscina Natural do Cachadaço, além da Praia do Cachadaço, Praia do Meio, Praia de Fora (ou Praia dos Ranchos), Praia do Cepilho e Praia Brava. Todas são facilmente acessíveis a pé, com trilhas curtas. É um excelente lugar para visitar e curtir um dia de praia. O acesso à Trindade pode ser dado em ônibus de linha urbana, que sai da Rodoviária de Paraty, ou de carro.

Logo depois de Trindade, quem atrai atenção é a preservada e selvagem Praia do Sono. Ela é quase uma entidade entre os amantes de praias. O acesso complicado atrai ainda mais a atenção dos aventureiros. O trajeto pode ser feito a partir do Condomínio Laranjeiras (25 km do Centro Histórico) em barco ou trilha de 4 km, com tempo médio de 1h30 de caminhada leve. Para chegar ao condomínio, pegue o ônibus urbano linha 1040 na Rodoviária de Paraty.

A partir da trilha do Sono, você poderá também visitar as praias de Antigos e Antiguinhos e, um pouco mais afastada, a Praia de Ponta Negra. As quatro juntas formam um dos mais belos conjuntos de praia da região. Para economizar na caminhada, vale alugar um barco no Condomínio Laranjeiras em Trindade (Praia do Meio) e fazer o roteiro um pouco mais rápido pelo mar.

Com acesso pela estrada Rio-Santos, a caminho de Angra dos Reis (direção oposta à de Trindade), as Praia de São Gonçalo e São Gonçalinho também estão entre as indicadas como mais belas da cidade. Elas são comuns entre as sugestões dos moradores para as praias imperdíveis de Paraty. A rodovia Rio-Santos, seguindo para a direção de Angra dos Reis, é toda à beira-mar, ou seja, ela permite acesso a várias praias. Parar em todas vai depender do seu tempo e disposição. São quase 20 praias até chegar em Angra dos Reis. As principais, em ordem de Paraty para Angra, são: Praia do Rosa, Praia Grande, Prainha, Praia do Engenho Velho, Praia da Graúna, Praia de São Roque, Praia de São Gonçalo, Praia de São Gonçalinho, Praia de Tarituba e Praia dos Coqueiros.

Para quem não pretende pegar estrada nem barco e quer mesmo curtir a tranquilidade de não fazer nada, as duas opções próximas ao Centro Histórico de Paraty são a Praia do Pontal e Praia do Jabaquara. As duas oferecem quiosques com bebidas sempre geladas e comidinhas de beira de praia. Há ainda aluguel de caiaque e pranchas de stand up paddle. São boas opções para quem não está preparado para se despedir do sol e voltar ao hotel depois de um passeio de barco; ideal para o final de tarde com aquela cervejinha e um pôr do sol. E o melhor de tudo, chegar até lá é de graça (ou no máximo 10 reais do mototáxi).

2- Quando Ir

Paraty é uma cidade extremamente turística e, como tal, ela sofre diretamente os efeitos de períodos de férias escolares e feriados prolongados. Será difícil escapar de hospedagens mais caras entre os meses de dezembro e fevereiro, assim como em feriados de Carnaval, Semana Santa ou qualquer outro que aconteça emendado ao final de semana. Aliás, nos finais de semana, Paraty também é sempre mais cheia. A cidade atrai muitos turistas que a visitam por poucos dias ou fazem viagens de bate e volta a partir de São Paulo e Rio de Janeiro. Sendo assim, espere sempre diárias mais caras e pousadas mais cheias nesses períodos.

A tarefa de decidir a melhor época para ir a Paraty não é das mais simples. A cidade recebe vários eventos culturais ao longo do ano, sofre muito com a incidência de chuva quando está calor e tem os meses mais secos quando está um pouco frio. Ela provavelmente nunca irá agradar em todos os aspectos, o que não significa que a cidade não seja linda durante todo o ano. Cada período tem encantos que podem ser os prediletos, ou não, dos visitantes. Avalie bem as características da cidade antes de decidir os dias da visita.

Verão – Dezembro a Março 

Este é o período em que a cidade de Paraty recebe o maior número de turistas. A boa notícia é que, no verão, Paraty pode não ser o melhor destino para visitar. Entre os meses de novembro e março, a cidade sofre muito com as chuvas (que chegam a 264 mm em janeiro) e os efeitos podem ser um pouco desagradáveis para o turista. O Centro Histórico alaga com uma certa frequência, é constante a queda de energia e tudo estará mais caro. Apesar de as temperaturas serem mais altas (com máxima média de 30°), a chuva pode atrapalhar um bocado a vida do viajante. Não só isso, durante as férias de final de ano, os restaurantes lotam e aumenta o movimento nas praias. Os dias de descanso podem não ser tão agradáveis quanto você imaginava. Se embarcar na alta temporada e durante as temperaturas mais quentes não são fundamentais para a sua viagem, fuja do verão. Mas se você não abre mão do calor e adora um destino movimentado, aproveite as festas de final de ano e visite Paraty!

Os principais eventos da cidade que acontecem nesse período são: Viva o Verão, sempre em janeiro e com shows e apresentações culturais gratuitas; a Folia de Reis, com auge no dia 06 de janeiro; e o Carnaval de Paraty.

Outono – Final de Março a Junho 

Com o início do outono, as chuvas começam a dar uma trégua para os turistas em Paraty. O mês de março ainda é um pouco chuvoso, porém, a partir de abril, o quadro já melhora bastante. Apesar da menor incidência de chuva ser uma grande vantagem, a temperatura neste período começa a cair e os dias podem ser um pouco mais frios. Nada que um passeio de barco sob o sol não resolva. O outono é um bom período para quem deseja visitar Paraty com mais calma e sem tantos turistas. Além disso, os preços de hospedagem também são mais convidativos. Evite apenas a Semana Santa, sempre lotada na cidade. O período da Festa do Divino (cinquenta dias depois da Páscoa), apesar de atrair muitos turistas, costuma ser mais tranquilo. No mês de maio, costuma acontecer também o Bourbon Festival Paraty, um dos maiores festivais de Jazz do País. Excelente data para os amantes do estilo musical.

Inverno – Final de Junho a Setembro

O início do inverno é marcado pelo mais famoso evento da cidade, a Festa Literária Internacional de Paraty, a FLIP. O encontro reúne escritores, estudiosos e curiosos de todo o mundo e acontece entre o final de junho e início de julho. Nesse período, Paraty fica lotada e as hospedagens mais caras. Se o seu foco for a FLIP, reserve a pousada com bastante antecedência para não ficar de fora. Mas se você prefere fugir do buxixo cultural, verifique a agenda de eventos da cidade para não embarcar exatamente nesse período. Também no mês de agosto, acontece um dos mais tradicionais festivais da cidade, o Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty, destinado aos amantes da mais típica bebida brasileira, com produção de excelente qualidade na região.

O inverno é a estação mais seca de Paraty, com céu claro e sol a pico. O que não ajuda são as temperaturas mais baixas, que tornam uma visita à cachoeira um evento não muito agradável. Mas se você não se importa com a água gelada, prepare-se para embarcar nesse período. Os preços são convidativos e o friozinho pode ser excelente para uma taça de vinho ao anoitecer no Centro Histórico.

Primavera – Final de Setembro a Dezembro 

A primavera é a estação ideal para quem quer fugir da chuva, do frio e dos preços elevados da alta temporada, especialmente nos meses de setembro e outubro. A temperatura começa a subir e as chuvas de verão ainda não chegaram. Você poderá curtir a cidade mais vazia e com valores de diárias bem mais acessíveis. No mês de setembro, acontece o evento Paraty em Foco, destinado à arte da fotografia. Em novembro, quem faz a festa dos turistas é o Festival Gastronômico, quando dezenas de restaurantes oferecem um prato especial, escolhidos a partir de um ingrediente único.

Veja as médias anuais* na ordem de temperatura mínima, temperatura máxima e índice pluviométrico.

  • Janeiro – 23°C / 30°C / 264 mm 
  • Fevereiro – 23°C / 30°C / 234 mm 
  • Março – 23°C / 30°C / 245 mm 
  • Abril – 21°C / 28°C / 160 mm 
  • Maio – 19°C / 26°C / 97 mm 
  • Junho – 17°C / 25°C / 67 mm 
  • Julho – 17°C / 25°C / 74 mm 
  • Agosto – 17°C /25°C / 63 mm 
  • Setembro – 18°C / 25°C / 134 mm 
  • Outubro – 19°C / 26°C / 177 mm 
  • Novembro – 20°C / 27°C / 203 mm 
  • Dezembro – 22°C / 29°C / 250 mm 

Período mais chuvoso – Novembro a Março;

Meses mais secos – Junho, Julho e Agosto;

Alta temporada – Férias escolares, todos os feriados prolongados e a FLIP (Feira Literária Internacional de Paraty), entre os meses de julho e agosto, com data variada a cada ano.

*Com dados do Climatempo e The Weather Channel

3- Como chegar a Paraty

  • De avião
    Os aeroportos mais próximos de Paraty são os do Rio de Janeiro, a 256 quilômetros
  • De carro
    Vindo do Rio de Janeiro: acesso pela Rio-SantosVindo de São Paulo: o melhor caminho é via Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070). No trevo de São José dos Campos, entre na Rodovia dos Tamoios (SP-099). Ao fim dessa estrada, vire à esquerda e pegue a Rio-Santos (SP-055, depois BR-101).
    Vindo de Cunha: a estrada Paraty-Cunha, com 49km de extensão, passa por dentro do      Parque Nacional da Bocaina (9,4km). A estrada-parque tem pavimentação de paralelepípedos, belas paisagens e mirantes, evite abusar da velocidade. E fique atento aos horários: a circulação de carros é permitida apenas até às 18h.
  • Circulando
    É proibido o tráfego de automóveis no Centro Histórico, logo, escolha sapatos confortáveis para andar pelas ruas calçadas em pedras. Para visitar as ilhas e praias, faça um passeio de barco

4- Praias de Paraty

A abrigada baía de Paraty possui próximo a 60 praias, sendo algumas com acesso por carro e muitas com acesso apenas por barco. Especialmente estas últimas não só possuem uma natureza em estado quase selvagem, mas preservam muito da ancestral cultura caiçara com seu artesanato, culinária e meios tradicionais de subsistência.

Vale a pena conhecer as belíssimas praias de Paraty!

Praias de Paraty

Piscina Natural do Cachadaço Praia do Cachadaço Praia do Meio Praia dos Ranchos Praia do Cepilho Praia Brava Praia do Sono Praia da Ponta Negra Pouso da Cajaiba Praia do Sobrado Saco do Mamanguá Paraty Mirim Saco da Velha Praia da Preguiça Praia da Conceição Praia da Lula Praia Vermelha Praia Santa Rita Praia do Baré Praia do Jurumirim Praia do Bom Jardim Praia do Pontal Praia do Jabaquara Barra Grande do Corumbê Praia Grande Prainha Praia da Barra Grande Praia do Iriri Praia do Cão Morto Praia de São Gonçalo Praia de São Gonçalinho Tarituba Praia do Engenho D'água Praia Grande do Engenho Praia de Iticupe Praia do Canhanheiro Praia do Cantagalo Praia da Boa Vista Praia do Corumbê Praia do Rosa Praia de Taritubinha Prainha de Mambucaba Praia do Coqueiro Praia de Mambucaba - Vila Residencial Vila Histórica de Mambucaba - Angra dos Reis

PRAIAS DE TRINDADE

  • 01. Piscina natural do Cachadaço
  • 02. Do Cachadaço
  • 03. Do Meio
  • 04. Dos Ranchos (ou de Fora)
  • 05. Do Cepilho
  • 06. Praia Brava

PRAIAS DA COSTA LESTE

  • 07. Laranjeiras
  • 08. Praia do Sono
  • 09. Praia dos Antigos e Antiguinhos
  • 10. Praia das Galhetas
  • 11. Praia da Ponta Negra
  • 12. Praia de Martim de Sá
  • 13. Praia da Sumaca
  • 14. Praia do Pouso da Cajaíba
  • 15. Praia da Toca do Carro
  • 16. Praia de Itanema
  • 17. Praia de Calhaus da Cajaiba
  • 18. Praia de Itaoca
  • 19. Praia Grande da Cajaíba
  • 20. Praia Deserta
  • 21. Praia do Sobrado
  • 22. Saco do Mamanguá
  • 23. Paraty-Mirim

PRAIAS COM ACESSO POR ESCUNA

  • 24. Saco da Velha
  • 25. Praia da Preguiça
  • 26. Praia da Conceição
  • 27. Praia da Lula
  • 28. Praia Vermelha
  • 29. Praia Santa Rita
  • 30. Praia do Baré
  • 31. Praia do Engenho D’Água
  • 32. Praia Grande do Engenho
  • 33. Praia de Jurumirim
  • 34. Praia de Iticupe
  • 35. Praia do Bom Jardim
  • 36. Praia do Canhanheiro
  • 37. Cantagalo
  • 38. Praia da Boa Vista

PRÓXIMAS DO CENTRO

  • 39. Do Pontal
  • 40. Do Jabaquara

PRAIAS DA RIO-SANTOS

  • 41. Barra Grande do Corumbê
  • 42. Praia do Corumbê
  • 43. Praia do Rosa
  • 44. Praia Grande
  • 45. Prainha
  • 46. Praia do Engenho Velho
  • 47. Praia da Graúna
  • 48. Barra Grande
  • 49. Praia de São Roque
  • 50. Praia do Taquari
  • 51. Praia do Humaitá
  • 52. Praia do Iriri
  • 53. Praia do Cão Morto
  • 54. Praia de São Gonçalo
  • 55. Praia de São Gonçalinho
  • 56. Praia de Tarituba
  • 57. Praia de Taritubinha
  • 58. Prainha de Mambucaba
  • 59. Praia do Coqueiro
  • 60. Praia de Mambucaba (Vila Residencial)
  • 61. Vila Histórica de Mambucaba (Angra dos Reis)

5- Informações Úteis de Paraty

   DDD: 24
   Informações Turísticas
   Centro de Informações Turísticas
   R. Dr. Samuel Costa, 29 – Centro Histórico
   Tel: 24 3371-1222
   Portal de Informações Turísticas
   Av. Roberto da Silveira, s/n (entrada da cidade)
   Tel: 3371-1897
  • Rodoviária
    R. Jango Pádua, s/n – Parque Imperial
    Tel: 3371-1224
  • Táxi
    GP Táxi (Rodoviária) – 9-9999-9973
  • Banco
    Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Itaú
  • Atenção
    Leve calçados confortáveis para circular pelas ruas de pedra do Centro Histórico. Salto ali, nem pensar!